Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O Rio que é a Vida

por O Gil, em 05.01.15

Em tempos passados no presente vemos tudo o que é consequente,

reflexões e concretizações de homens conscientes,

mulheres diferentes,

crianças contentes,

poemas e canções nocturnas proclamadas por vizinhos indiferentes,

neste mar turvo e disperso que é esta sociedade ineficiente.  

 

 
É um meio incisivo este pelo qual somos decisivos,

nas nossas opiniões abrasivas e totalmente agressivas.

Mas que fazer para retroceder este rio com grande ímpeto que é o viver,

possuído por titãs esquecidos que a memória trouxe para remoer,

e de uma vez por todas cessar este vicio de sofrer ?

 


Pois,

é incerto,

e também o é a natureza do correto,

a mente humana que persegue o desejo,

o impulso selvagem que conduz ao bracejo desesperado por um simples beijo,

sendo que a única que o oferece,

a morte,

apenas pretende que o rio flua,

e que nós humanos nos deixemos levar,

sem nunca ver onde desagua.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:10



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D


Pesquisar

  Pesquisar no Blog